Split

A cidade do imperador

A cidade de Split é um dos destinos de verão favoritos para pessoas de todo o mundo. Split é uma cidade repleta de cultura, história, gastronomia, moda, futebol e diversão. Tudo isso, combinado a natureza intocada e um mar azul inesquecível, fazem de Split um lugar imperdível.

Clipart imagem de uma ilha no mar com palmeira

Por que visitar Split?

A cidade de Split é o destino perfeito para todos os tipos de turistas. Os aficionados por história vão apreciar o passeio pelas ruas do centro histórico – o deslumbrante Palácio de Diocleciano. Os amantes da boa comida vão render-se a excelente spiza (‘culinária’ no dialeto local). Os mais jovens e animados vão se divertir até o amanhecer no Ultra Europe, o maior festival de música eletrônica da região. Já quem procura descanso poderá encontrá-lo nas diversas praias do belo Mar Adriático. Os aventureiros podem experimentar mergulho, pesca, canoagem, canyoning ou até rafting. E, pra quem é apaixonado por natureza, opções de parques naturais e ilhas paradisíacas não faltam ao redor de Split.

Situada na costa oriental do Mar Adriático, numa península protegida pelas ilhas vizinhas, Split atrai visitantes há muitos séculos. Inicialmente, uma tribo ilírica de dálmatas vivia na área que, no futuro, se tornaria a cidade de Split. Os gregos vieram depois, no século III aC, e fundaram a colônia de Aspálathos na área do centro antigo da cidade. Foi o começo da urbanização na região. O processo continuou no século I aC, quando os romanos estabeleceram a província da Dalmácia. O imperador romano Diocleciano concluiu a construção de seu palácio no início do século IV. Aproximadamente ao mesmo tempo, o nome atual da cidade foi registado pela primeira vez em sua forma latina – Spalatum.

Ao longo dos séculos que se seguiram, Split esteve sob o domínio bizantino, veneziano, húngaro, francês, austríaco, italiano e iugoslavo. Split desenvolveu-se e cresceu ao ponto de alcançar o status de principal centro cultural na costa oriental do Adriático. Hoje, com aproximadamente 200.000 habitantes, Split é a maior cidade da Dalmácia e a segunda maior cidade croata.

palácio romano

anos da história

Patrimônio Mundial da UNESCO

Onde fica Split?

Split é uma cidade costeira, localizada na região da Dalmácia, no sul da Croácia. A cidade fica na costa do Mar Adriático, a 4 horas de carro de Zagreb, capital da Croácia. E a 3h de carro de Dubrovnik, a Pérola do Adriático.

Clipart de ôculos

O que ver em Split

Palácio de Diocleciano

O Palácio de Diocleciano é um dos dez locais da Croácia, listados como Patrimônio Mundial da UNESCO. Construído 1.700 anos atrás, o palácio é mais antigo que a própria cidade, é o coração de Split, o lugar onde tudo começou. O palácio tem sido continuamente ocupado desde que foi construído, ao visitá-lo você vai ver que muitos moradores locais ainda residem dentro da impressionante construção.

O Palácio de Diocleciano é um dos mais bem preservados monumentos da arquitetura romana do mundo. Na época da construção, o imperador Diocleciano residia em Salona, ​​a capital da província da Dalmácia, a cerca de 10 km de Split. A intenção do imperador era construir um palácio para que fosse a sua casa de repouso. Quando concluído, o Palácio de Diocleciano era uma fortaleza retangular e murada, situada à beira-mar. O palácio era constituído de uma vila romana (villa rustica), campo militar e uma típica cidade romana. A maioria desses elementos são visíveis até hoje.

Modelo do palácio antigo
Uma alta muralha de pedra rodeada de árvores e parque
A entrada na muralha

O Palácio de Diocleciano tinha (e ainda tem) quatro portões. O Portão do Ouro, ao norte, era a entrada principal do palácio, que ligava a construção a Salona. Os Portões de Prata (leste) e Ferro (oeste) também eram portões terrestres, enquanto o Portão de Bronze, ao sul, tinha uma saída direta para o mar.

Os portões terrestres levavam a duas ruas principais: cardo e decumanus. Tradicionalmente, nas cidades romanas, o cruzamento dessas duas ruas formaria o fórum (a praça principal). Mas, como Diocleciano construiu um palácio e não uma cidade, os elementos tradicionais das cidades romanas foram reformulados. O átrio assumiu o papel de fórum e foi chamado Peristilo, e as duas ruas dividiram o palácio em zonas diferentes. Assim foram divididos os aposentos do imperador, o espaço religioso, os edifícios militares, etc.

No século VII, o palácio tornou-se a cidade de Split. Catedral, batistério, edifícios românicos, góticos e renascentistas, são resultados de adaptações ao longo dos anos, e testemunham a vida ininterrupta dentro do palácio. Hoje em dia, isso evidencia um exemplo único de coexistência de diferentes épocas, influências e estilos arquitetônicos.

Vista aérea do centro histórico de Split

Peristilo

O Peristilo é a praça central do Palácio de Diocleciano. Durante o domínio de Diocleciano, a praça teve uma função cerimonial. Era o lugar onde os cidadãos se encontravam e onde o imperador se dirigia ao povo. Ainda hoje o Peristilo tem a função de reunir pessoas. Devido à sua beleza única e boa acústica, tornou-se o cenário ideal para concertos e peças de teatro.

Rodeado por escadas, colunas e arcos, é também um dos mais belos terraços de Split. Enquanto toma seu café, ou aproveita o fim de tarde nas escadas do Peristilo, você será vigiado por uma esfinge de 3.500 anos. A esfinge, que o próprio Diocleciano trouxe do Egito para Split, é provavelmente o monumento mais antigo da cidade. Durante o verão, todos os dias ao meio-dia, o Peristilo volta ao passado, mais precisamente ao ano 300. Acompanhado pela música e pelos soldados, “Diocleciano” aparece na sacada para cumprimentar seus súditos.

Catedral de São Dômnio

A Catedral de São Dômnio é a catedral católica mais antiga do mundo ainda em uso. A catedral fica no Peristilo, no lugar do mausoléu de Diocleciano. Devido ao seu tamanho e forma imponentes, os cristãos decidiram transformar o mausoléu do imperador em uma catedral no século VII. A catedral foi dedicada a São Dômnio (sv. Duje), o bispo de Salona martirizado durante a perseguição de Diocleciano. As relíquias do bispo foram colocadas num lugar de honra na catedral e o próprio São Dômnio tornou-se o padroeiro da cidade. Outra parte notável da catedral é a porta principal esculpida por Andrija Buvina, escultor local, no século XIII. Ao lado da catedral fica uma torre sineira de 57 metros de altura, também datada do século XIII. Ao subir a torre, você terá a melhor vista panorâmica do centro da cidade.

Grupo de turistas na praça de Peristilo
Torre sineira vista do baixo

Templo de Júpiter

O Templo de Júpiter costumava ficar em frente ao mausoléu de Diocleciano, do outro lado do Peristilo. Atualmente, ele está espremido entre as casas vizinhas, escondido dos olhos desatentos. A rua que liga o templo ao Peristilo é a mais estreita do palácio, conhecida localmente como “Deixe-me passar”. O templo de Júpiter é o único preservado dos três templos romanos. É dedicado a Júpiter, o deus supremo da mitologia romana. Júpiter era o deus do céu, associado a trovões, raios e tempestades. Com a chegada dos cristãos, o templo foi convertido em batistério e dedicado a São João. O antigo templo, entre outras atrações, contêm uma escultura em pedra do rei croata Petar Krešimir IV. A escultura é o monumento em pedra mais antigo de um rei europeu. Aberto ao público, o Templo de Júpiter pode ser visitado juntamente com a catedral e a torre sineira, adquirindo entradas que combinam as três atrações.

Os subterrâneos do Palácio de Diocleciano

Ao entrar no palácio pelo Portão de Bronze, a partir da Riva (o calçadão a beira-mar), você estará nas adegas do Palácio de Diocleciano. Seguindo a passagem, entre as lojinhas que vendem jóias, obras de arte e lembranças, você chegará ao Peristilo. Mas os subterrâneos do Palácio de Diocleciano são muito mais amplos do que parecem. De fato, são tão amplos e longos quanto o próprio palácio. Na época romana, eles serviam como uma grande adega, uma área de armazenamento do palácio. Nos séculos seguintes eles foram usados como área residencial e, mais tarde, como um poço de resíduos. Foi somente no século passado que os subterrâneos foram limpos, escavados e reconstruídos. Hoje, uma parte deles está aberta ao público. Nos porões também acontecem exposições, peças de teatro, eventos gastronômicos e outros eventos sociais e culturais.

Para os fãs de séries de TV, os porões do palácio também podem ser vistos na famosa série Guerra dos Tronos (Game of Thrones), representando as catacumbas onde Daenerys trancava os seus dragões.

Uma sala ampla subterranea feita de blocos da pedra

Riva

A Riva é o calçadão de Split, uma linda área a beira-mar, e o centro da vida da cidade. É um lugar para passear, desfrutar de uma bebida refrescante em um dos inúmeros terraços, ou simplesmente apreciar a vista para o mar. Mas a Riva também é o local de eventos culturais e de entretenimento, como o mercado de Natal e a véspera de Ano Novo, concertos de verão, celebrações de sucessos esportivos, feiras de artesanato, etc. A Riva foi completamente renovada em 2007, quando recebeu o visual atual. A calçada de mármore branco, inúmeras palmeiras e bancos, e lâmpadas futurísticas de metal tornaram a Riva, e o centro da cidade, mais moderno em contraste com o antigo Palácio. A Riva também é o ponto de partida favorito para visitas guiadas. Grupos de turistas reúnem-se no fim da Riva, em frente a maquete da cidade, de onde começa o city tour com guia local.

Vista panorâmica do calçadão de Split
Passeio marítimo de mármore branco com palmeiras

Praças de Split

Como a estrutura do Palácio de Diocleciano não deixou espaço para formar uma praça real, todas as praças da cidade rodeiam o palácio. A mais conhecida é a Praça do Povo (Narodni trg), localizada a oeste do palácio, ao lado do Portão de Ferro. A praça é cercada por alguns dos palácios mais bonitos da cidade. Um deles é o palácio gótico da antiga prefeitura veneziana. Na entrada para a praça fica o antigo relógio, uma atração única, por ter 24 dígitos em vez de 12.

Outra praça famosa é a Praça das Frutas (Voćni trg), cujo nome atesta seu antigo papel. Vendedores de frutas costumavam ocupar a praça inteira e vender seus produtos ali. Hoje, a praça é dominada pela estátua de Marko Marulić, o notável escritor croata e o mais famoso nativo de Split. Outros pontos turísticos da praça incluem uma torre veneziana, a parte que resta da fortaleza do século XV, e um magnífico palácio do século XVII da famosa família local Milesi, com uma fachada barroca espetacular.

No extremo oeste do Riva, você encontrará a Praça da República (Trg Republike). Rodeada pelos edifícios neorrenascentistas com colunatas, a praça lembra a Praça de São Marcos, em Veneza. Por causa do cenário encantador que oferece, a Praça da República é um palco popular para eventos culturais. Isso inclui o Festival de Split, o festival de música pop mais famoso da Croácia. O festival é realizado nesta praça anualmente por mais de 50 anos.

Um antigo relógio no torre de pedra
Estátua de bronze do homem com livro
Praça rodeada pelas colunatas

Outros pontos turísticos de Split

Além das atrações mencionadas acima, há muitos outros pontos turísticos em Split que valem a pena a visita.

Um dos monumentos mais interessantes de Split é a estátua de Grgur Ninski, que “guarda” o Portão de Ouro. A alta estátua de bronze representa Grgur, um bispo do século X que residia em Nin. Ele é uma das figuras históricas mais importantes da Croácia, merecendo o seu status ao espalhar a fé nos estágios iniciais do cristianismo na Croácia e ao lutar para uso da língua local nas igrejas. O que faz Grgur Ninski popular com os turistas é o seu dedo afortunado. Acredita-se que esfregar o dedão do pé do bispo lhe trará sorte e felicidade. Em outras palavras, não se esqueça de fazer uma visita a ele enquanto estiver em Split!

Não deixe de visitar a Rua de Marmont também. É a rua mais longa e mais larga do centro histórico de Split, que se estende do Riva ao norte. A rua recebeu o nome de Marmont, marechal de Napoleão, que é altamente responsável pela urbanização de Split. A Rua de Marmont abrigou o primeiro cinema de Split, a biblioteca, o spa e o mercado. Hoje, esta é a principal rua comercial de Split. As lojas alinhadas ao longo da rua incluem grandes marcas como Zara, Benetton, Nike, Intimissimi e muitas outras.

Estatua alta de bronze de homem com livro nos mãos e um chapéu do bispo
Close-up of a foot of the bronze man statue

Split – a cidade dos esportes

Split é conhecida como a “cidade mais esportiva” da Croácia. Isso se refere principalmente ao amor e paixão que os locais têm pelo clube de futebol da cidade, Hajduk. Fundado em 1911, o Hajduk sempre foi muito mais do que um clube. Hajduk representa um dos principais pontos da identidade de Split e dos seus residentes. Em 1950, os fãs do Hajduk fundaram um dos primeiros grupos organizados de torcedores de futebol da Europa e o nomearam de “Torcida”. O grupo emprestou o nome Torcida em homenagem às grandes torcidas brasileiras.

Clipart de câmera

O que fazer em Split

Visite os museus de Split

Sendo Split uma cidade super antiga, a oferta dos museus de Split é impressionante. O Museu Arqueológico de Split é o museu mais antigo da Croácia, fundado em 1820. Com uma coleção intrigante de objetos e arte de tempos pré-históricos, tempos dos gregos e romanos, e da época da Idade Média, o museu oferece um conhecimento mais profundo da cidade e de sua história. O Museu Etnográfico de Split também é um dos pioneiros. Estabelecido há mais de 100 anos, é o primeiro de seu tipo na Croácia. O museu conta a história do povo dálmata e sua vida cotidiana. A coleção inclui roupas tradicionais, joias, mobília, artesanato e até armas.

A dez minutos do Palácio de Diocleciano, em uma colina, fica a fortaleza veneziana de Gripe. A fortaleza, construída no século XVII para proteger a cidade dos turcos otomanos, abriga o Museu Marítimo Croata. A coleção do museu abrange o desenvolvimento da construção naval, com modelos de barcos de pesca e barcos a vapor, máquinas marítimas, equipamentos de navegação e muitos objetos da arqueologia marítima.

Para todos os amantes da arte, recomendamos visitar a Galeria de Ivan Meštrović. Ivan Meštrović, cuja obra marcou a primeira metade do século XX, é o mais famoso escultor croata. A galeria está situada em seu palácio com vista para o mar, em uma colina, a 20 minutos a pé do Palácio de Diocleciano. A coleção do museu inclui algumas de suas melhores obras, mas suas esculturas mais famosas podem ser encontradas no próprio centro da cidade – as estátuas de Grgur Ninski e Marko Marulić.

Roupa tradicional do manequim
Um lindo edifício neoclassico com pilares em frente
Esculpturas romanas num átrio

Aproveite as praias de Split

Split é uma cidade costeira, portanto, existem ótimas praias para relaxar depois de horas e horas explorando as ruas da cidade antiga. A praia mais próxima do centro histórico da cidade é a praia pública de Bačvice. A praia está localizada no coração da cidade, ao lado do porto. Inaugurada oficialmente em 1919, a praia de Bačvice é uma das poucas praias de areia na costa croata. A praia pode acomodar mais de dez mil nadadores e é famosa por ser o local onde nasceu o popular jogo de picigin.

Picigin foi inventado nesta praia após a Primeira Guerra Mundial. O jogo é muito simples. Tudo o que você precisa é de cinco jogadores, uma bola de borracha (chamada balun no dialeto local) e uma praia de areia. Os jogadores formam um círculo na água rasa e o jogo pode começar. O objetivo é bater a bola com a palma da sua mão, como uma peteca, e não deixar ela cair no mar. Na verdade, essa é a única regra. No jogo de picigin também não há vencedores. O importante é a harmonia do jogo, e o mais interessante são as habilidades acrobáticas dos jogadores. Para entender melhor este jogo croata, assista ao vídeo abaixo!

Se toda a agitação na praia central da cidade é demais para você, ou se você tem medo de ser atingido por um dos jogadores de picigin, Split tem muitas outras praias que poderiam ser mais interessantes pra você. Uma delas é a praia Kašjuni, localizada no sopé da colina Marjan, a apenas 10 minutos de carro do Palácio de Diocleciano. Esta bela praia é pública, mas conta com infra-estrutura, então é possível alugar cadeiras e guarda-sóis. Se você prefere alguma atividade, também é possível alugar caiaques e pranchas de SUP.

Existem dois restaurantes na praia de Kašjuni. Um deles é Beach & Lounge bar, onde você pode aproveitar uma bebida refrescante ou petiscos, e o outro é um restaurante que oferece uma grande variedade de pratos deliciosos. Com todos os serviços que oferecem, a praia Kašjuni é um ótimo lugar para passar o dia inteiro, tanto para as crianças, quanto para jovens e adultos.

Ouça a música tradicional da Dalmácia

Há muitas coisas que tornam o Split um lugar único. Split não é apenas a cidade dos esportes, mas também a cidade da música. Muitos dos cantores croatas mais famosos são de Split e da região da Dalmácia, afinal o mar Adriático inspira! Por isso, a Dalmácia também é o local de origem de estilo musical tradicional chamado klapa. A Klapa é uma maneira de cantar específica, a característica principal é polifonia, o que a torna similar a famosa a capella. Em termos gerais, klapa é um grupo de homens que cantam sobre amor, miséria, pátria, mar, vinho e outros temas típicos do Mediterrâneo.

Em 2012, o estilo musical klapa foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Ao visitar Split, não deixe de adicionar essa atividade ao seu itinerário, será uma experiência inesquecível. Durante a temporada turística, há grupos de klapa cantando dentro do Palácio de Diocleciano, no Vestíbulo, todos os dias. Ouvir klapa em um ambiente tão impressionante é uma oportunidade única. Por isso, não perca a chance de assistir esse espetáculo croata, enquanto estiver passeando pela cidade.

Assista ao Ultra Europe Festival

Ultra Europe é um festival de música eletrônica ao ar livre que acontece na Croácia desde 2013. O festival de três dias ocorre em julho e inclui vários locais. Além do evento principal organizado no estádio de Split, o festival inclui beach party nas ilhas de Hvar, Brač e Vis, festas em barcos, regata de iate e muito mais.

Até agora, o festival recebeu alguns dos nomes mais renomados da música eletrônica. A lista inclui Afrojack, Armin Van Buuren, David Guetta, The Chainsmokers, Adam Beyer e muitos outros. Por causa do festival, Split atrai cada vez mais jovens de todo o mundo.

Muitas pessoas num concerto com mãos elevadas

Faça um passeio de barco

A cidade de Split está localizada em uma península cercada por várias ilhas paradisíacas. Se você tiver um dia livre em Split, pegue um barco e visite uma (ou mais!) ilhas. Você pode visitar a magnífica Gruta Azul na ilha de Vis; a praia croata mais icônica Zlatni Rat, na ilha de Brač; ou as cidades antigas de Hvar e Korčula.

A maioria das ilhas são conectadas com a cidade por catamarã ou ferry. Mas também existem passeios de barco que oferecem a oportunidade de visitar vários pontos em apenas um dia. Pegar um barco também é uma ótima maneira de procurar as lindas praias escondidas e os melhores pontos para nadar e mergulhar. Além disso, fazendo um passeio panorâmico de barco, você vai ter uma experiência totalmente diferente de Split.

Explore o bairro mais antigo de Split

Depois de ver todas as atrações turísticas do centro histórico, expanda seus horizontes e visite o bairro residencial mais antigo de Split. O bairro de Varoš é onde os primeiros cidadãos de Split viveram depois que a cidade ultrapassou os limites do palácio. Repleto de casas típicas de pedra e ruas estreitas e sinuosas, o bairro Varoš não mudou muito nos últimos 500 anos. Os habitantes de Varoš eram trabalhadores e pescadores, e as casas testemunharam a vida difícil das pessoas da época.

Embora antigamente essa parte da cidade fosse muito pobre, hoje em dia o bairro está entre os mais procurados, tanto por moradores locais, quanto por turistas. Afinal, é um privilégio viver em um ambiente tão específico, a poucos passos do Palácio de Diocleciano. O bairro de Varoš começa no final da Riva, logo ao passar a Praça da República. Se você tiver vontade e tempo, passe por Varoš e continue em frente. Você chegará à colina de Marjan, que abriga um lindo parque. O parque oferece sombras refrescantes, que geralmente são difíceis de encontrar na cidade.

Casas tradicionais de pedra com as janelas verdes
Vista panorâmica de uma praia

Quando visitar Split?

A maioria dos turistas decide visitar Split no verão. Mas, dependendo do seu objetivo, talvez seja melhor visitar a cidade em outra época do ano. Se você quer férias com temperaturas altas, muito sol e mar, definitivamente deve visitar Split no verão, durante os meses de Junho, Julho e Agosto.

No entanto, se você estiver mais interessado em explorar as atrações culturais e históricas da cidade, e prefere temperaturas mais amenas, tente visitar Split no início da primavera ou no outono. Graças ao clima mediterrâneo, Split tem verões quentes e invernos amenos. A temperatura média no inverno é de cerca de 6 graus e raramente neva na cidade.

Clipart de taxi

Como chegar a Split

A cidade de Split é acessível de carro, ônibus, trem, barco ou avião. Se você decidir usar o transporte público, ficará feliz em saber que as estações de trem e ônibus estão localizadas a aproximadamente 500 metros do Palácio de Diocleciano. Nos links a seguir, você encontrará uma programação detalhada das Ferrovias Croatas e da estação rodoviária de Split.

O porto da cidade fica em frente à estação rodoviária ou, seja, cinco minutos a pé do palácio. Se você estiver chegando de catamarã ou ferry, verifique o horário de acordo com ao comprar o ticket. A maioria das linhas é operada por companhias Jadrolinija e Krilo.

Como chegar a Split de Zagreb

Se você decidir dirigir de Zagreb para Split, precisará de aproximadamente 4 horas. Primeiro, pegue a rodovia A1/E71. Continue na E71 e pegue a saída 25 em Dugopolje. Na rotatória, pegue a saída 1 para Omiš/Split/Solin. Em seguida, continue na D1 até chegar ao centro da cidade.

Como chegar a Split de Dubrovnik

Você levará aproximadamente 3 horas ao dirigir para Split a partir de Dubrovnik. Depois de sair de Dubrovnik, pegue a estrada D8 e siga-a até chegar à estrada D425. Continue na D425 e pegue a rodovia A1/E71, em direção a Zagreb/Šibenik. Siga pela A1 e pegue a saída em Dugopolje. Em seguida, continue pela D1 até chegar ao centro da cidade. Nesta rota, você passará a fronteira com a Bósnia e Herzegovina, então não esqueça de ter o passaporte à mão!

Como chegar a Split de Ljubljana

Se estiver chegando de Split a partir de Ljubljana, na Eslovênia, o caminho levará cerca de 5 horas. Na alta temporada a sua viagem pode ser prolongada, dependendo da situação na fronteira. Para sair do centro da cidade, siga as indicações para a autoestrada e Novo Mesto. Entre na A2 e continue até chegar a Novo Mesto. Pegue a saída em Novo Mesto e continue até a fronteira (Metlika/Jurovski Brod). Em seguida, siga D6 e entre na A1/E71. Pegue a saída 25 em Dugopolje e continue na D1 até chegar ao centro da cidade.

Como chegar a Split de Ancona

Se você estiver indo para Split da Itália, a maneira mais fácil é pegar um ferry de Ancona. A viagem dura aproximadamente 10 horas. Para tornar a viagem noturna mais confortável, os passageiros podem reservar uma cabine. O preço do bilhete depende do estilo de viagem que você escolher. Varia de 250 kunas (+/- 35 euros) para uma passagem básica a 750 kunas (+/- 100 euros) para uma cabine com banheiro. Os passageiros que chegam de carro devem pagar um preço extra pelo veículo. Mais informações estão disponíveis no link.

Um barco à vela no mar com a cidade de Split no fundo

Aeroporto de Split

O aeroporto de Split fica fora da cidade, a aproximadamente 40 minutos de carro do centro histórico. Há uma linha de ônibus direta que transporta passageiros de/para Split diariamente. Mas o transporte público também pode ser útil. A linha integrada de ônibus e trem opera regularmente entre o centro e o aeroporto.

Clipart da placa de hotel

Onde ficar em Split

Quando procurar acomodação em Split, há várias coisas que você deve ter em mente. Primeiro, os carros não são permitidos no centro histórico de Split, onde muitos hotéis estão localizados. Isso significa que você precisará estacionar um pouco mais longe do seu hotel. Segundo, os hotéis localizados dentro do palácio não têm piscina, porque a infraestrutura das antigas casas de pedra e ruas estreitas não a permite. Além disso, se localizado dentro do palácio de Diocleciano, você não terá vista para o mar.

Mas tudo isso é irrelevante, porque você tem uma oportunidade única de permanecer no que antigamente era o palácio de um imperador romano. Além disso, todos os acontecimentos e atrações estarão em frente a sua porta. No entanto, se você deseja ter a vista do Mar Adriático, existem vários hotéis ao longo da costa e não muito longe do palácio. Abaixo está uma lista de nossas recomendações.

Hotel Park ⭐⭐⭐⭐⭐

Hotel Park é um hotel de cinco estrelas com longa tradição. Fundado em 1921, o hotel está localizado perto da praia mais famosa da cidade, a praia de Bačvice. O edifício do hotel foi reformado recentemente e ampliado para acomodar quartos e instalações extras. Os hóspedes podem escolher entre quartos individuais, duplos, quartos de dois andares com escritório, suítes e apartamentos. Todos os quartos estão equipados com as melhores instalações e soluções. O hotel também abriga um restaurante e uma piscina no piso térreo.

Jupiter Heritage Hotel ⭐⭐⭐⭐

Jupiter Heritage Hotel fica no coração do Palácio de Diocleciano, perto do Templo de Júpiter e do Peristilo. O hotel de quatro estrelas oferece uma estadia confortável nos seus 38 quartos, duplos ou twins. Pernoite inclui o café da manhã e outros serviços, enquanto alguns quartos também possuem jacuzzi. O hotel tem a saída para uma pequena praça protegida da multidão por outros edifícios. Há também um terraço na praça onde os hóspedes podem desfrutar de bebidas ou refeições.

Judita Palace Heritage Hotel ⭐⭐⭐⭐

Judita Palace Heritage Hotel é um hotel quatro estrelas. O hotel está situado em um antigo palácio renascentista na Praça do Povo, junto ao Palácio de Diocleciano. O hotel recebeu o nome de Judita após a personagem mais famosa de Marko Marulić, um dos maiores escritores croatas. O Hotel Judita oferece quartos duplos, superior ou deluxe, com vista para a praça. O hotel também abriga um pátio interno, onde os hóspedes podem relaxar e aproveitar o café da manhã.

Hotel Slavija ⭐⭐⭐

Hotel Slavija é um outro hotel localizado dentro do Palácio de Diocleciano. O hotel de três estrelas é uma opção mais acessível para aqueles que desejam ficar no centro de Split. O hotel possui 25 quartos, localizados em quatro andares. De acordo com suas necessidades, os hóspedes podem escolher entre quartos individuais, duplos, twins, triplos e familiares. Todos os quartos estão equipados com ar-condicionado, TV e banheiro privativo. O Restaurante Para di Šoto está situado no piso térreo do hotel.

Dica Marzito

Se ficar dentro do centro histórico de Split, você não poderá chegar ao hotel de carro ou qualquer outro tipo de veículo, porque veículos não são permitidos nessa área. Com relação a bagagem, é possível contratar maleiros. O maleiro geralmente recebe você no porto ou na Riva com um carrinho e transporta suas malas por uma taxa de 5 euros por mala.

Clipart de prato

Onde comer em Split

A comida dálmata é baseada na comida mediterrânea. A Croácia é um dos países reconhecidos como origem da comida mediterrânea, juntamente com Itália, Espanha, Portugal, Grécia, Chipre e Marrocos. A dieta mediterrânea foi inscrita na lista da UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade em 2013, com a região da Dalmácia como um de seus representantes. As bases dessa culinária são o azeite, vinho, macarrão, frutos do mar e peixes. Mas a cozinha dálmata também inclui carne vermelha (porco, vitela, bovina e cordeiro), além de uma variedade de vegetais. Cada prato é enriquecido com ervas aromáticas que crescem na região, como alecrim, lavanda, sálvia, manjericão e alcaparras.

Alguns dos pratos típicos da Dalmácia são soparnik (uma refeição salgada feita de massa fina e acelga), pašticada (um prato de carne assada no molho de ameixas, servido com gnocchi), brudet (um prato de peixe cozido, servido com polenta), polvo ou cordeiro assado “sob o sino” (uma panela específica, tradicional da região originalmente chamado peka), peixe grelhado servido com acelga e batatas, etc.

Todos estes pratos fazem parte do cardápio da maioria dos restaurantes da cidade. Restaurantes como Zora Bila ou Bokeria oferecem tanto pratos tradicionais quanto comida internacional. Mas, se você estiver interessado em experimentar a comida local, recomendamos escolher um dos restaurantes locais chamados konoba. Antigamente, a konoba era uma sala no piso térreo de uma casa tradicional dálmata. Era usada para armazenar vinho, azeite e outros alimentos não-perecíveis. Com o tempo, essas salas foram transformadas em tabernas que servem comida tradicional da Dalmácia. Muitas das konobas podem ser encontradas no bairro de Varoš, como Konoba Varoš ou Konoba Matejuška.

Homem cortando o presunto com uma faca
Tábua de madeira redonda com comida servida
Quatro peixe na grelha
Uma panela redonda com batatas e polvo

Se você quer se sentir como um verdadeiro local de Split, não se esqueça de incluir marenda no seu roteiro. Marenda é um lanche ou merenda, uma refeição leve entre o café da manhã e o almoço, ou almoço e jantar. Azeitonas, pão, polenta, queijo, presunto, azeite, sardinha salgada ou fresca, alcaparras – tudo isso é parte de uma boa marenda dálmata. Se você quiser experimentar os aperitivos locais, recomendamos visitar o Uje Oil Bar na Rua Dominisova.

Para todos que estarão hospedados em um apartamento que não inclui refeições, recomendamos comprar os ingredientes frescos nos mercados de Split e tentar preparar um prato tradicional. Existem dois mercados no centro de Split. Um é o mercado verde, conhecido como pazar, e o outro é peixaria ao ar livre, chamada peškarija. O mercado verde está localizado ao lado do Palácio de Diocleciano, perto do Portão de Prata, enquanto a peixaria fica na Rua de Marmont, do outro lado do palácio.

Clipart de mapa

O que visitar perto de Split

Fortaleza medieval nas montanhas

Fortaleza de Klis

A Fortaleza de Klis, conhecida internacionalmente como a cidade de Meereen, da série Guerra dos Tronos (Game of Thrones), é uma fortaleza medieval construída nas montanhas. A fortaleza foi construída a uma altitude de 360 metros com o objetivo de defender toda a área da Dalmácia das invasões. A fortaleza é aberta ao público todos os dias e a entrada custa 60 kunas (+/- 8 euros). O local fica a aproximadamente 30 minutos de carro de Split e é acessível de carro ou de ônibus público.

Solin (Salona)

A cidade de Solin, fica a aproximadamente 15 minutos de carro de Split, e abriga as ruínas da antiga cidade de Salona, construída há mais de 2.000 anos. Graças à sua posição estratégica, foi aqui que o famoso César fundou a sua colônia. Na época romana, Salona foi tão importante que se tornou uma metrópole e a capital da província da Dalmácia. A figura histórica mais famosa nascida em Salona é o grande imperador Diocleciano, que logo construiu o Palácio de Diocleciano. Em Salona você pode ver os restos do Fórum Romano, anfiteatro, termas, cemitério, templos e teatro romano.

Os restos das antigas casas romanas
Vista panorâmica da orla marítima de Trogir, pavimentada com mármore e rodeada por palácios venezianos

Trogir

Trogir, que fica 30 quilômetros de Split, é uma cidade histórica localizada numa ilhota entre a costa e a ilha de Čiovo. A cidade foi fundada pelos Gregos e logo se tornou uma colônia romana. Mas a aparência de hoje que o centro histórico da cidade tem, se deve aos venezianos. As ruelas estreitas da cidade conectam várias igrejas românicas e góticas com palácios venezianos. Os locais mais importantes na cidade são a Fortaleza Camerlengo com as muralhas e a Catedral de São Lourenço. Graças a sua beleza e importância arquitetônica, o centro histórico de Trogir foi proclamado Patrimônio Mundial da UNESCO em 1997.

Šibenik

Outra cidade charmosa da Dalmácia é a cidade de Šibenik. Rica em história e monumentos históricos, Šibenik impressiona pela arquitetura e também pelo número de degraus localizados no centro histórico. O monumento mais famoso de Šibenik é a Catedral de São Tiago. Devido a sua beleza e valor arquitetônico, a catedral foi incluída na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Outra atração importante na cidade é a fortaleza de São Miguel, situada na colina acima do centro histórico, que agora serve como local de concertos, mas também está aberta aos visitantes.

 

Degraus de pedra que levam à catedral de mármore branco
Vista panorâmica da baía de Hvar, com floresta ao redor

Hvar

Quem visita a Croácia nos meses de verão e quer fazer um passeio de barco, a ilha de Hvar é uma ótima opção. Hvar é um dos destinos turísticos mais procurados na Croácia. A ilha de Hvar é considerada a ilha mais ensolarada do mar Adriático, com até 2.800 horas de sol por ano! Considerando a sua longa história, a ilha de Hvar é rica em cultura, arquitetura e patrimônios da UNESCO. Além de beleza arquitetônica, a ilha abriga inúmeras praias maravilhosas e restaurantes deliciosos.

Brač

Uma outra ilha croata de imensa beleza, mas ainda pouco explorada é a Ilha de Brač. Localizada entre a ilha de Hvar e a costa, esta bela ilha verde abriga a mais icônica praia croata – Zlatni Rat, que pode ser vista lá de cima, do mirante de Vidova Gora. A praia está situada no lado sul de Brač, na cidade de Bol, e é uma das mais belas atrações naturais do Adriático. O mar azul cristalino, o verde das árvores e a praia de areia esperam por você. Tudo isso acompanhado de uma ótima comida e o melhor vinho local!

 

Vista aérea da praia que se espalha para o mar
Ponte de pedra que atravessa o rio conectando casas de pedra

Mostar

Mostar é uma das cidades mais belas da Bósnia Herzegovina. É um lugar onde as influências ocidentais e orientais se misturam e convivem. Embora a cidade seja famosa por sua icônica ponte sobre o rio Neretva, Mostar tem muito mais a oferecer. Na cidade antiga você encontrará não apenas mesquitas (que são inúmeras), mas também igrejas católicas e ortodoxas, bem como uma sinagoga judaica. Mostar fica a cerca de 2h30 horas de Split, embora sua viagem possa demorar mais no verão, quando aumenta o trânsito na fronteira.

Passeios com a Marzito

A Marzito organiza passeios ou transfers privativos para Split a partir de Zagreb, Zadar, Dubrovnik, ou qualquer outra cidade.

Confira alguns dos nossos serviços aqui.

Para mais informações sobre passeios privativos, transfers e serviços, clique aqui.

Entre em contato para mais informações

Split Croácia was last modified: abril 27th, 2020 by Marilia Oliveira

Pin It on Pinterest