Guest Blog por: Davor Finci

Guia Turístico em Português e Inglês. Proprietário do Bandana Walks.

Para abrir a seção Guest Blog, da Marzito convidamos o nosso amigo e parceiro, Davor Finci. Além de ser um super guia, Davor também é formado em Geografia. Por isso, ele consegue explicar o território dos Balcãs com muito conhecimento técnico. Ele também é aventureiro e adora estar na natureza, sempre descobrindo trilhas novas e inexploradas. Neste post, ele conta sobre o Parque Nacional Paklenica.

Com a enorme popularidade dos Lagos de Plitvice, muitos outros parques nacionais na Croácia acabam passando despercebidos pelos visitantes. Mas se você é uma pessoa mais aventureira e quer evitar as filas de turistas que inevitavelmente acontecem durante os meses de verão em Plitvice, há uma maravilha escondida a apenas uma hora e meia de carro ao sul – o Parque Nacional Paklenica.

O parque fica situado nas encostas meridionais da montanha Velebit, a maior, mais acidentada e mais simbólica montanha da Croácia, que se estende por 150 quilômetros de noroeste a sudeste ao longo da Costa Adriática, quase separando completamente a Dalmácia do resto do país. O parque nacional, que ocupa cerca de 95 quilômetros quadrados, é na verdade um labirinto de desfiladeiros, rochas imponentes, picos altos, cavernas e florestas. Os destaques do parque são dois desfiladeiros profundos esculpidos por pequenos riachos aparentes chamados Velika Paklenica e Mala Paklenica. Estes cânions são um paraíso para os escaladores que podem escolher entre mais de 400 caminhos para escalar as encostas quase verticais.

 “Anića kuk” é a maior formação rochosa da montanha Velebit e a maior diversão para os escaladores.

Se você, como eu, não pratica escalada (ou, se ficar pendurado na rocha simplesmente não é a sua onda) existem várias trilhas e caminhadas agradáveis pelo parque. O mais fácil e mais bonito é o caminho ao longo do rio Velika Paklenica que leva até uma pousada também chamada “Paklenica” onde você pode descansar após a caminhada, tomar um café ou comer algo quente*.

No caminho, é impossível não notar a imensa rocha vertical chamada “Anića kuk”. Ela se eleva por mais de 300m acima do rio e se você olhar com cuidado, certamente encontrará escaladores tentando conquistar este gigante. Claro, existe a maneira mais segura de chegar ao topo seguindo uma trilha marcada, mas mesmo assim esteja pronto para escalar algumas rochas de calcário no final do caminho (você precisará usar as mãos também).

No entanto, a vista da montanha de um lado e do mar do outro vale a pena. No outro lado do desfiladeiro, em frente a Anića kuk há um caminho que leva a uma linda caverna de calcário “Manita peć” cheia de formações peculiares, estalagmites e estalactites. Para quem quer conquistar montanhas, os dois pontos mais altos da montanha Velebit, “Vaganski vrh” (1758m) e “Sveto brdo” (1753m), são apenas algumas 5-6 horas de caminhada da pousada Paklenica.

Claro, antes de escolher qualquer uma das trilhas da montanha, consulte os guias locais ou a equipe na entrada do parque e não esqueça de pedir um mapa. Também há sempre a opção de contratar um guia de montanha privado.

*Vale lembrar que as pousadas de montanha não são hotéis, então se você decidir pernoitar, esteja pronto para dividir o quarto com muitas pessoas e, quanto à comida, basta pedir ao anfitrião que lhe traga o que eles têm naquele dia … provavelmente será feijão e salsicha.

A trevessia do rio Velika Paklenica em alguns pontos pode ser uma aventura por si só. 

Você pode escolher uma das muitas trilhas do parque, todas elas oferecem vistas maravilhosas.

O mar Adriático (a vista do topo do “Anića kuk”).

As antigas casas de pedra abandonadas que podem ser encontradas perto das trilhas são um lembrete das pessoas que viviam na montanha. Os moradores eram principalmente pastores da montanha que durante séculos seguiram as estações levando suas ovelhas e cabras às pastagens da montanha a cada verão, enquanto os pastos litorais mais baixos ficavam secos. Este modo de vida exigia muito esforço físico e resistência, por isso não é nada estranho que até hoje muitos croatas numa conversa informal usam a expressão “feito da rocha” para descrever as pessoas nascidas nas áreas montanhosas. Hoje, a maioria dos locais abandonou a pecuária (embora ainda existam alguns pastores vagando pelo Velebit) e se voltaram para o turismo.

A mais ou menos 10 minutos de subida da pousada “Paklenica”, você encontrará um restaurante chamado “Ramića Dvori”, onde os anfitriões farão questão de encher grandes quantidades da mais famosa bebida local rakija (eu diria que seria educado beber pelo menos três shots antes de recusar a quarta rodada) e, claro, você também pode experimentar a especialidade mais famosa de região – cordeiro debaixo da brasa.

As comidas e suprimentos das pousadas e casas da montanha só podem ser transportados por burros.

Playgournd natural para os escaladores, no Parque Nacional Paklenica.

Caminhando ao longo das trilhas da montanha no Parque Nacional Paklenica você vai encontrar outra evidência de atividade humana – misteriosas pedras esculpidas que parecem sepulturas. Estas relíquias esquisitas do passado são chamadas mirila, que podem ser traduzidas como “pedras de medida”.
Quando alguém das comunidades da montanha morria, vizinhos, amigos ou familiares levavam o corpo em uma maca pelos caminhos da montanha até o cemitério, que na maioria das vezes ficava longe. Os portadores podiam descansar apenas uma vez durante a procissão, geralmente em um prado na montanha aproximadamente a meio caminho até a igreja. Nesse ponto, colocavam o morto cuidadosamente no chão e marcavam o lugar com duas pedras, uma atrás da cabeça e a outra abaixo dos pés.

Esse ritual é chamado de “medir os mortos” e acredita-se que a alma deixa o corpo uma vez que ele é medido pela mirilo. Os portadores então pegavam o corpo e continuavam sua caminhada até o cemitério mais próximo, onde seria realizado o enterro “cristão” apropriado. Mas, para os amigos e familiares do falecido, o próprio túmulo não tinha significado nunhum. Eles honrariam o falecido trazendo flores no local onde ele foi “medido” pela última vez e onde sua alma está marcada por mirilo.

O ritual era considerado “pagão” pela igreja católica, enquanto os sacerdotes ortodoxos** eram mais tolerantes e às vezes até abençoavam as pedras. As origens exatas dessa tradição ainda confundem os antropólogos, especialmente porque algumas das gravuras nas pedras se assemelham à simbologia pré-cristã e até pré-romana que, de alguma forma, sobreviveu nas comunidades das montanhas até os tempos modernos. As mais antigas mirila encontradas em Velebit datam do século 17 e a última foi construída na segunda metade do século 20, quando esta tradição desapareceu.

** Comunidades cristãs católicas e ortodoxas viveram lado a lado na região montanhosa de Velebit durante séculos; a diferença é que a igreja ortodoxa não reconhece a autoridade do papa em Roma e os sacerdotes ortodoxos podem ser casados (há outras diferenças quanto à interpretação da Bíblia, mas não entrarei em detalhes neste post).

Mirila são geralmente encontradas em prados de montanha perto dos antigos caminhos usados ​​pelos pastores.

Para finalizar esta história sobre Paklenica, vamos ver o que está por trás do nome do parque. Paklenica provavelmente ganhou esse nome por causa da resina do pinheiro negro chamado paklina. Esta substância densa e pegajosa foi usada na medicina local para curar feridas; pelos pescadores como um revestimento para proteger as partes de madeira de seus barcos que estavam constantemente na água e, também, como combustível para lâmpadas e tochas.

O pinheiro negro que produz esta resina inflamável pode ser encontrado em todo o parque e você precisa ter cuidado durante os meses secos de verão. Incêndios florestais se espalham facilmente por essa região, então você deve evitar acender fogueiras ou jogar cigarros. Outro perigo é o vento bura que sopra dos cumes das montanhas e ajuda o fogo a se espalhar. Esta floresta bem preservada e rica em algumas espécies únicas de plantas e animais é a principal razão pela qual as autoridades da ex-Iugoslávia protegeram esta área como um parque nacional em 1949, e é por isso que nós, como visitantes, precisamos ser responsáveis ​​também.

Parque Nacional Paklenica: Escondido na montanha was last modified: abril 17th, 2018 by Marilia Oliveira

Pin It on Pinterest

Share This